Qual a certeza da impunidade? Porque se compra tantos votos? Quanto custa o seu voto?

Por José Carlos de Oliveira.

Mais uma vez chegamos a outro processo eleitoral com os mesmos vícios, quais sejam, a compra de votos, aliás, no Brasil e principalmente nas cidades interioranas essa praga se alastrou com a certeza de uma impunidade sem par.

A certeza da impunidade vem de que quem compra sabe que quem vende não vai denunciar com medo de represálias do corruptor e da própria justiça, principalmente das ameaças que são feitas se alguém tiver a coragem de denunciar.

Na eleição passada um (a) candidato (a) declarou em uma roda de amigos que gastou na comunidade de Lagoa Seca aproximadamente R$ 800.000,00 (Oitocentos mil reais), fazendo uma ligeira conta, chegamos as seguintes números: Salario de Vereador = R$ 5.000,00 x 48 meses = R$ 240.000,00, então o candidato (a) gastou a mais do que ganharia no exercício do mandato R$ 560.000,00. Como este vereador ou esta vereadora recuperaria o seu investimento? Agora imaginem quanto foi gasto em toda campanha.

Porque se compra tantos votos? Alguma vantagem tem em se gastar mais do que se vai receber durante o mandato, há suspeita, são apenas suspeitas (aqui não faço nem um juízo de valor) que para aprovação de alguns projetos o executivo tem que gastar com os Edis. Esta pratica é corriqueira no meio político, basta ver os mensalões, os petrolões e outras falcatruas, verdadeiros marabolismo que são feitos para se recuperar o que foi gasto.

Quanto custa o seu voto? Custa menos remédios nos hospitais e postos de saúde, menos médicos, menos enfermeiros, menos merenda escolar, menos investimentos na infraestrutura, menos geração de renda, menos empregos (estou falando de empregos em empresas com registro na carteira), menos escolas, menos habitação, menos segurança e principalmente a falta de respeito com o cidadão. Certo dia eu ouvi um político mandar umas mulheres irem procurar uma lavagem de roupa ou o que fazer, pois já tinha pagado pelos seus votos.

Quando se vende o voto, vendemos a nossa dignidade, o nosso direito de cidadão e o direito de cobrar dos eleitos às promessas feitas durante a campanha. As promessas de campanha não são cumpridas por que já foram pagas com tijolos, telhas, areia, madeira, cimento, empregos fictícios e dinheiro. Se vender o voto não pode cobrar nada, resta esperar por nova oportunidade e mais uma vez vender os seus direitos, o principal que é o direito de escolha. Voto comprado, políticos sem palavra.

Qual a certeza da impunidade? Aquele que compra voto acha que nunca serão pegos, mas existem os Juízes Moro espalhados pelo Brasil, e logo no Rio Grande do Norte, em cada Cidade teremos um Moro combatendo a corrupção (compra e venda de voto é corrupção) e a certeza da impunidade deixarão de existir.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *